BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Foto Studio Pedroso - Rua 15 de Novembro


Fotógrafo Valdemar Pedroso, que foi o retratista de Indaiatuba durante muitos anos.


Rua Shigenobu Fujii

SHIGENOBU FUJII nasceu em 24 de setembro de 1926, na cidade de Yamaguchi — Ken, no Japão, e faleceu no dia 01 de junho de 2005 na cidade de Indaiatuba. 

Casou-se com FUJIE FUJII tendo 5 filhos: Kenko Madokoro, casada com Mishao Madokoro; Hiroshi Fujii, casado com Maria de Fátima Fernandes Fujii; Hisae Fujii; Kiyoko Fujii Sakai, casada com Fujio Sakai; Marina Kiyomi Fujii, deixa netos. 

Cursou o primeiro e segundo grau na cidade de Yamaguchi — Ken no Japão, vindo para o Brasil em julho de 1968. 

Na cidade de Indaiatuba foi o fundador da Metalúrgica Cidade Nova Ltda., contribuindo grandemente para o crescimento econômico de nosso município. 

Foi Presidente da ACENBI — Associação Cultural Esportiva Nipo Brasileira de Indaiatuba, Diretor do Departamento de Ongaku, tendo uma participação ativa nas atividades culturais e esportivas realizadas pela referida associação. 

Mapa de R. Shigenobu Fujii - Jardim Santiago, Indaiatuba - SP


Na vida política da cidade, sempre apoiou candidatos ligados à colônia japonesa.


R. Shigenobu Fujii - Jardim Santiago, Indaiatuba - SP

.....oooooOooooo.....

Crédito do texto: Gabinete do vereador Massao Kanesaki, em atribuição ao nome de Shigenobu Fujii a até então rua de número 1 do Jardim Santorini, através do Projeto de Lei 151 de 2013.

Encontro Cultural Literário 2017 no Casarão Pau Preto


A Fundação Pró-Memória de Indaiatuba promove no dia 16 de setembro o Encontro Cultural Literário 2017, no Casarão Pau Preto. Com o objetivo de incentivar o hábito da leitura entre as diferentes faixas etárias, haverá uma feira de venda de livros usados com preços populares a partir de R$ 0,50.

Também está programada a oficina: Despertando na criança o gosto pela leitura, que será ministrada por Jacimara Miranda, que é escritora, professora da Max Planck para turmas de Pedagogia, Professora Orientadora Pedagógica da Rede Municipal de Ensino de Indaiatuba, Pós-graduada em Práticas de Alfabetização e Letramento pela UFSJ. Esta oficina é destinada à pais/responsáveis, professores, equipes gestoras e tem como objetivo a reflexão sobre a importância da leitura no desenvolvimento da criança, promover a vivencia de uma Roda de Leitores, conhecer e refletir a respeito de boas práticas para o trabalho com a leitura. 

Os interessados deverão entrar em contato pelo telefone 19 3834-6319 ou no email: biblioteca@promemoria.indaiatuba.sp.gov.br.

Na programação do evento ainda haverá as apresentações do Projeto “Cantando e contando histórias de Indaiatuba” do cantor e compositor Eduardo Santana para mostrar um pouco de Nabor Pires Camargo e os personagens populares da cidade de Indaiatuba (Lourenço Sem Chapéu, Romeu dos Bonecos, Ernesto Canivete, Nhá Rosinha Doceira, Pedro Cavalo, Mário Bobo entre outros e que foram narrados por Antonio da Cunha Penna).

O show teatral "Animambembe" apresentado pela Cia Teatral Último Tipo, que traz um espetáculo diferente, em que a participação do público é essencial. Nele, a música é feita não só para ser ouvida, mas também para ser vista. Interação, irreverência, informalidade e alegria são as bases dele.

Os Palhaços do Grupo Gandaiá apresentarão “Brosogó, Militão e o Diabo”, que une a arte da palhaçaria com a oralidade, o ritmo e a profundidade deste cordel de Patativa do Assaré.

O evento contará ainda com uma roda de leitura que abordará o universo dos romances de época e outros romances contemporâneos e terá a mediação de Vê Inamonico que administra o Blog de leitura “Only the Strong Survive”. Haverá caricaturas ao vivo com T Estudio fazendo desenhos do público visitante e o encerramento será com a apresentação do “Sarau Complexidade”.

Para alimentação haverá a barraca de doces, salgados e bebidas da ONG Gabriel.


terça-feira, 29 de agosto de 2017

Atílio Canova

Conhecido em toda a cidade como "SIMPLÃO" ou "O HOMEM DO SINO", Atílio nasceu em Indaiatuba no dia 22 de abril de 1929 e faleceu aos 81 - oitenta e um) anos de idade, em 04 de abril de 2011, também em nossa cidade de Indaiatuba.



Filho de Paulo Canova e de Eliza Pires Canova, casou-se com Esther Correr Canova, sendo que dessa união, tiveram 3 (três) filhos, a saber: José Paulo Canova, Antônio Donizeti Canova e Cássio Luiz Canova. 

Estudou apenas o primário, contudo, era autodidata e sua facilidade no relacionamento para com as pessoas o transformou em um grande comerciante, sendo proprietário do "Bar do Simplão", comércio esse que lhe proporcionou a criação de seus filhos. 

Em todos os eventos na cidade de Indaiatuba, sempre comparecia com seu sino, o que lhe proporcionou o apelido carinhoso de "O Homem do Sino".



Mapa de R. Atílio Canova - Centro Empresarial de Indaiatuba, Indaiatuba - SP


R. Atílio Canova - Centro Empresarial de Indaiatuba, Indaiatuba - SP


Crédito do texto: Gabinete do vereador Luiz Alberto Pereira Cebolinha, em atribuição ao nome de "Atílio Canova" a até então Rua 1 (um), do loteamento "Centro Empresarial de Indaiatuba" através do Projeto de Lei 34 de 2014.

Rua Vereador Antônio Bicudo de Almeida

Antônio Bicudo de Almeida nasceu em Itapetininga/SP no dia 13 de Junho de 1935, entretanto morou em Indaiatuba durante 62 anos. 

Filho de Tulio Bicudo de Almeida e Iracema Aparecida de Noronha. Neto de Brasilio Bicudo de 
Almeida e Maria Benedita Rolin. 

Teve 05 irmãos: José Gentil Bicudo de Almeida, casado Miguelina Pires de Almeida; Jurema Bicudo de Almeida; Maria Bicudo de Almeida (em memória); Leonício Bicudo de Almeida (em memória); Joel Bicudo de Almeida (em memória). 

Casado com a Sra. Antônia Bicudo de Almeida desde 1960 teve duas filhas: Roseli Antônia Bicudo Groff, casada com Armando Groff e Elizabeth Aparecida Bicudo de Almeida; e um neto, João Henrique Bicudo de Barros. 

Conhecida como Dona Antonieta, Bicudo destacava a importância de sua esposa como "braço direito" e grande incentivadora e possuidora de grande carisma, onde desde 1968 prestou serviços para o município. 

Trabalhou na área da saúde e se destacou pela sua franca dedicação junto aos mais carentes, além 
de promover por muitos anos festa para o dia das mães, bazar da pechincha, passeios para grupos de diabéticos, shows para crianças e outras atividades sociais e, também foi presidente da Sociedade de Proteção aos Animais de Indaiatuba (APRAI). 

Bicudo teve papel fundamental na fundação do Clube de Malha Santa Rosa de Indaiatuba, onde se destacou como jogador de malha, inclusive com participações em Campeonatos Estaduais. 

Exerceu as profissões de Topógrafo e Corretor de Imóveis e, participou ativamente da História Política de Indaiatuba desde 1960, onde foi Vereador por três mandatos consecutivos: 1989 a 1992; 1993 a 1996 e 1997 a 2000. 

Segue abaixo, um pouco de seu trabalho na Câmara Municipal de Indaiatuba: 
-  Ajudou na elaboração da la Lei Orgânica Municipal — 1992; 
- Indicação no 462/91 — Construção de desvio próprio na Av. Francisco de Paula Leite, defronte ao SESI; 
- Indicação n° 170/93 — Recapeamento do asfalto do Jardim Marina; 
-  Indicação n° 197/93 — Asfaltamento das ruas do Distrito Industrial; 
- Indicação no 352/93 — Pedido de melhorias no Jd. São Francisco; 
-  Indicação n° 421/93 — Pavimentação das principais ruas  paralelas da Av. Ário Barnabé; 
-  Indicação n° 760/93 — Iluminação pública no kl. Carlos Aldrovandi; 
-  Indicação no 013/94 — Pedido de asfalto nas ruas: 10, 21, 22, 23, 24, 25, 29, 30, 74, 75, 76, 77, 78, 80, 81, 82 e trecho do kl. São Conrado; 
- Indicação no 079/97 — Troca de iluminação da Praça Rui Barbosa; 
- Indicação n° 500/97 — Implantação de feira livre no Jd. Morada do Sol; 
- Indicação n° 657/97 — Abertura para passagem de pedestre na Av. Francisco de Paula Leite, 1029; 
-  Indicação no 739/97 — Implantação de semáforo na Av. Francisco de Paula Leite na confluência das ruas da caixa d'agua de Domacyr Stocco Júnior; 
-  Indicação no 022/98 — Pedido de limpeza de todos os lotes baldios do Jd. Adriana; 
-  Indicação n° 031/98 — Pedido para recapeamento das ruas esburacadas do Jd. Adriana e adjacências; 
-  Indicação n° 034/98 — Pedido para construção de um novo emissário de esgoto, margeando o córrego Bela Vista, no sentido centro-bairro; 
- Indicação n° 603/98 — Pedido de asfalto na estrada do Buru; 
-  Indicação no 627/98 — Pedido para instalação de iluminação pública no Jd. Morumbi; 
- Indicação n° 070/99 — Reforma da passarela, localizada na rua 5 ao lado da Av. Ário Barnabé; 
- Indicação no 443/99 — Pedido para que seja efetuado o prolongamento da rua Lino Lui; 
- Indicação n° 467/99 — Pedido para que seja efetuado reparos na Av. Itororó; 
-  Indicação n° 609/99 — Pedido para iluminação completa do Jd. Camargo Andrade; 
-  Indicação no 014/2000 — Pedido para substituição do sistema de iluminação da praça da Liberdade; 
-  Indicação n° 015/2000 — Instalação de sistema de iluminação de emergência nos velórios municipais; 
- Indicação no 583/2000 — Pedido para colocação de uma ponte na altura da marginal do Pq. Ecológico, interligando a rua João Walsh Costa — Jd. Morada do Sol.


Mapa de R. Ver. Antônio Bicudo de Almeida, Indaiatuba - SP


R. Ver. Antônio Bicudo de Almeida, Indaiatuba - SP
.....oooooOooooo.....


Crédito do texto: Gabinete do vereador Hélio Ribeiro, em atribuição ao nome de "Vereador Antônio Bicudo de Almeida" a Rua 02 do loteamento denominado "Jardim União" com prolongamento no loteamento "Jardim dos Colibris"' através do Projeto de Lei 23 de 2014.

Fortunato José Deltreggia

Fortunato José Deltreggia nasceu em Elias Fausto, em 24 de janeiro de 1925 e residiu em nossa cidade por 69 anos, onde veio a falecer em 23 de julho de 2010, com 85 anos de idade. 

Filho de Fortunato Deltreggia e de D. Virginia Farinello Deltreggia, casou-se com Dirce Quitzau Deltreggia, sendo que dessa união, tiveram dois filhos, a saber: Paulo Celso Deltreggia e Regina Célia Deltreggia  Bordenaili. 

Curso o primário no Sítio em Saltinho. 

Foi proprietário do "BAR D. Pedro II" e da loja "A Imperatriz". 

Foi um dos fundadores do Clube 9 de Julho, participando da diretoria do clube e também participava do Indaiatuba Clube. 

Mapa de R. Fortunato José Deltreggia - Park Comercial de Indaiatuba, Indaiatuba - SP


R. Fortunato José Deltreggia - Park Comercial de Indaiatuba, Indaiatuba - SP



.....oooooOooooo.....


Crédito do texto: Gabinete do vereador Luiz Alberto Pereira Cebolinha, em atribuição ao nome de "Fortunato José Deltreggia" a até então Rua 02 do loteamento denominado "Park Comercial 
de Indaiatuba" através do Projeto de Lei 33 de 2014.

Rua Kan Fujiwara

Kan Fujiwara nasceu na Mie - Japão no dia 02 de janeiro de 1906, mas escolheu Indaiatuba para morar nos últimos 53 anos de sua vida. 

Era casado com Ayako Fujiwara com quem teve 7 filhos. 

Agricultor, dedicou-se a cultura de tomate e foi premiado na Festa do Tomate uma vez realizada em Indaiatuba pela qualidade dos seus frutos. 

Após alguns anos passou a trabalhar no comércio em uma pequena tabacaria no centro da nossa 
cidade. 

Foi um dos fundadores da ACENBI Associação Cultural e Esportiva Nipo Brasileira de Indaiatuba e na comemoração do 50° aniversário da Associação foi feito um livro em homenagem aos pioneiros do NIPO onde consta o seu nome. 

Kan Fujiwara faleceu no dia 26/06/2000 e deixou muita saudade que até hoje é sentida nos corações daqueles que o amavam e admiravam.

.....oooooOooooo.....

Crédito do texto: Gabinete do vereador Maurício Baroni Bernardinetti, em atribuição ao nome de Kan Fujiwara às ruas Cinco e Seis do Loteamento Recanto Campestre Internacional de 
Viracopos, Gleba 06, através do Projeto de Lei 138 de 2013.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Antonio José Corral

Antonio José Corral, nasceu aos 21 dias do mês de outubro se 1910, no município de Itu. 

Passou a ser cidadão indaiatubano no ano de 1932, quando mudou-se provisoriamente para casa de sua irmã, que junto com seu marido possuíam uma propriedade rural, onde hoje se encontra o Jardim 
Belo Horizonte. 

Exercia a atividade de comerciante de lenha, produto esse, na época, de grande necessidade aos lares, indústrias e comércios (padarias, fábricas, ferrovia) de nossa cidade. 

Na década de 1940, adquiriu uma propriedade rural, onde passou a exercer a atividade de empregador, pecuarista e produtor agrícola, produzindo diversos produtos, que eram comercializados no município. 

Faleceu em 21 de maio de 1990, aos 79 anos, em sua propriedade, onde hoje se encontram instalados o Distrito Industrial João Narezzi e o loteamento comercial Park Comercial de Indaiatuba.

Mapa de Av. Antonio José Corral, Indaiatuba - SP

Av. Antonio José Corral, Indaiatuba - SP


.....oooooOooooo.....

Crédito do texto: Gabinete do prefeito, em atribuição ao nome de "Antonio José Corral" a até então Avenida 01, do loteamento comercial denominado 'Park Comercial de Indaiatuba' através do Projeto de Lei 139 de 2013.

Francisco José Sala

FRANCISCO JOSÉ SALLA nasceu em 28 de maio de 1929 em Indaiatuba, falecendo em 20 de janeiro de 2011. 

Casou-se com MARIA DE LOURDES POSSAN SALLA e dessa união tiveram quatro filhos, Abigail de Lourdes Salla Pierin, casada com Sérgio Pierin; Francisco Carlos Salla, viúvo de Francisca M. E Saila; Nelson  Roberto Salla (in memorian) e José Henrique Salta, casado com Leila  Mirian de São José Salla. 

Estudou apenas o curso primário, e foi um grande industriário e comerciante. 

Iniciou seu trabalhou na Artefatos de Madeira CIDA.

Foi o pioneiro ao instalar comércio no Bairro Cidade Nova, na Rua 13 de Maio, n° 1196, o Bazar São Jorge. Foi também sócio-fundador do Clube 9 de Julho.

Mapa de Estr. Francisco José Salla, Indaiatuba - SP

Estr. Francisco José Salla, Indaiatuba - SP

.....oooooOooooo.....

Crédito do texto: Gabinete do vereador Massao Kanesaki, em atribuição ao nome de Francisco José Salla a até então estrada municipal IDT-218, que fica entre a Alameda Vale do Sol e a Estrada Municipal Dr. Rafael Elias José Aun, através do Projeto de Lei 77 de 2013.

HORST FREDERICO JOÃO HEER

Horst Frederico João Heer nasceu em 10 de abril de 1928 na cidade de São Paulo  e residiu em Indaiatuba de 1972 a 1979, na Fazenda Santa Adelaide,  vindo a falecer em 25 de janeiro de 1979. 

Casou-se com Elza Villares Heer e dessa união tiveram cinco filhos,  Marcos Villares Heer, Ernesto Villares Heer, Roberto Villares Heer,  Fernando Villares Heer e Pedro Villares Heer. 

Graduou-se como engenheiro mecânico pela F.E.I. — Faculdade de Engenharia Industrial, de São Bernardo do Campo/SP. 

Filho de imigrantes alemães, ficou encantado com a região de Indaiatuba, devido às pessoas que conheceu, com o clima agradável por todo o ano e sua localização fantástica. 

Homem de visão, acreditada que Indaiatuba se localizava numa região estratégica, entre duas rodovias importantes, a Castelo Branco e a Anhanguera (mais tarde surgiu a Rodovia dos Bandeirantes), próxima a Viracopos, um dos principais aeroportos de carga e passageiros do país. 

Há várias décadas vislumbrava que Indaiatuba seria uma cidade de destaque. Sempre sonhou com a Fazenda Santa Adelaide integrada à  cidade de Indaiatuba.

Mapa de Av. Horst Frederico João Heer, Indaiatuba - SP

Av. Horst Frederico João Heer, Indaiatuba - SP

.....oooooOooooo.....

Crédito do texto: Gabinete do vereador Dr. Chiaparini, em atribuição ao nome de Horst Frederico João Heer ao então logradouro público do loteamento denominado "Europark Comercial" e avenida projetada do bairro Cruz Alta, através do Projeto de Lei 69 de 2013.

"Direitos Humanos e Solidariedade" no Museu Republicano de Itu

O Museu Republicano de Itu/USP será Polo Regional do Curso "Direitos Humanos e Solidariedade", promovido pelo Sistema Estadual de Museus de São Paulo.
Polos regionais do Sistema Estadual de Museus de São Paulo promovem transmissão ao vivo do curso “Direitos Humanos e Solidariedade”
Iniciativa ocorre dia 31 de agosto e tem o objetivo de preparar instituições para a ação “Sonhar o Mundo”; participantes receberão certificado
Onze polos regionais do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP) no interior e no litoral paulista irão transmitir ao vivo o curso “Direitos Humanos e Solidariedade”. A atividade visa preparar as instituições museológicas do Estado para a ação Sonhar o Mundo, iniciativa que une os museus paulistas em torno de assuntos relacionados aos Direitos Humanos e Solidariedade. O curso será no dia 31 de agosto, das 10h00 às 16h30, e é realizado pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.
“Direitos Humanos e Solidariedade” será ministrado por Oswaldo dos Santos Jr., pesquisador do Núcleo de Educação em Direitos Humanos (NEDH) e assessor do Curso Intensivo de Educação em Direitos Humanos do Memorial da Resistência de São Paulo. Participam também as equipes dos seis museus paulistas diretamente ligados ao tema e que são articuladores da ação Sonhar o Mundo: Museu da Diversidade Sexual, Museu Índia Vanuíre (Tupã), Museu Afro Brasil, Museu da Imigração, Memorial da Inclusão e Memorial da Resistência. Polos das regiões de Araçatuba, Central, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Franca, São José do Rio Preto, Sorocaba e Baixada Santista receberão a transmissão.
Além de facilitar o acesso ao curso para grupos distantes da capital, a transmissão ao vivo por meio dos polos regionais é interativa e ramifica o debate, uma vez que os participantes poderão elaborar perguntas aos palestrantes, em tempo real. Cada polo se tornará um espaço de discussão da campanha “Sonhar o Mundo” e todos os participantes receberão certificado. 
O público também poderá assistir o curso ao vivo por meio da página do Facebook do SISEM-SP (www.facebook.com/sisemsp/), neste caso, sem certificação. 

A transmissão também contará com intérprete de Libras.
Confira abaixo a localização dos polos de acordo com a região:

* RA Araçatuba
Casa da Cultura "Aristeu Custódio Moreira"
R. Dermival Franceschi, 920-1032, Pereira Barreto 
Contato: Gabriela Gonzaga
Telefone: (18) 99168-5914
Email: gabriela.gonzaga@pereirabarreto.sp.gov.br 
Nº vagas: 80


* RA Central
Museu da Ciência de São Carlos "Prof. Mário Tolentino”
Praça Coronel Salles, s/n, subsolo (esquina da Av. São Carlos com a R. Major José Inácio), Centro, São Carlos (SP).
Contato: Pietra Mori Micheletti 
Telefone: (16) 3307-6903
Email: pietramori@hotmail.com 
Nº vagas: 100


* RA São José dos Campos
Polo 1: Museu Municipal
Praça Afonso Pena, 29 - Centro - São José dos Campos
Contato: Washington Freitas 
Telefone: (12) 3921-7587 –
Email: washington.freitas@fccr.sp.gov.br


Polo 2: Fundação Cultural "Benedicto Siqueira e Silva"
Praça Monsenhor Ernesto Almírio Arantes, 64 - Centro - Paraibuna
Contato: Fábio Tadeu Cunha da Rocha. 
Telefone: (12) 3974 0717
Email: cultural@culturaparaibuna.org.br


Polo 3: Centro Universitário Salesiano de São Paulo
Lorena
Contato: Roberto Bastos de Oliveira Junior 
Telefone: (12) 996340650 
Email: cultura@lorena.sp.gov.br 
Nº vagas: 50


* RA Registro
Espaço Cultural Plínio Marcos
Avenida São Paulo, 1000 - Balneário Adriana - Ilha Comprida
Contato: Sônia Rocha 
Telefone: (13) 38422124
Email: culturailhacomprida@gmail.com
Nº vagas: 30


* RA Ribeirão Preto
Museu da Cidade
Rua Expedicionário Lellis, 1500, Centro, Praça Mané Gaiola, Sertãozinho
Contato: Rodrigo Touso
Telefone: (16) 39427223
Email: rtouso@gmail.com


*RA Franca
Polo 1: Casa de Cultura de Ribeirão Corrente
Rua Prudente de Moraes, 800 - Centro - Ribeirão Corrente - SP
Contato: Bruna Figueredo. 
Telefone: 16 3749-1009
Responsável: Erllon Valisi Soares.
Telefone: (16) 99206-9380
Email: erllon1977@gmail.com 
Nº vagas: até 150 (auditório)


Polo 2: Confraria Cult de Franca
Rua Capitão Zeca de Paula, 778 - Jardim Consolação - Franca - SP
Contato: Marília Martins
Email: mariliaangelica@msn.com 
Nº de vagas: Até 40


* RA São José do Rio Preto
Secretaria Municipal de Educação
Rua Minas Gerais, 993 - Centro - Fernandópolis/SP
Contato: Rina Almeida 
Email: fernandopoliscultura@yahoo.com.br e rinacultura@yahoo.com.br


*RA Sorocaba
Casa do Barão - Museu Republicano de Itu/USP.
Rua Barão de Itaim, 140, Centro, Itu/SP.
Contato: Serviço Educativo, Aline Zanatta, email: edu.mrci@usp.br - 11 40232525 
Nº vagas: 100


* RM Baixada Santista 
Museu Pelé 
Largo Marquês de Monte Alegre, s/nº - Centro - Santos 
Contato: Marjorie Medeiros - 13-32339670 - marjoriemedeiros@santos.sp.gov.br 
Nº vagas: 80


Sobre a ação Sonhar o Mundo
A campanha “Sonhar o Mundo” deste ano, cujo tema é “Solidariedade derrubando muros”, será realizada de 4 a 10 de dezembro, em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12). Criada em 2015, a iniciativa visa unir os museus paulistas em torno de assuntos relacionados aos Direitos Humanos e Solidariedade. A ideia é que as instituições mobilizem o público nas redes sociais, coloquem em prática ações e debatam o tema, por meio de palestras, bate-papos, exposições, filmes etc. – utilizando-se inclusive de seus próprios acervos.


Atendimento à imprensa
Outras Palavras Comunicação Empresarial
Ana Cândida Tofeti: (16) 9 9128-9419
E-mail: anacandida@outras.com.br
Lucas Lourenço: (16) 9 9209-9004
Telefone: (16) 3610-2554
E-mail: lucas@outras.com.br


Secretaria da Cultura do Estado – Assessoria de Imprensa
Gisele Turteltaub (11) 3339-8162 / gisele@sp.gov.br
Gabriela Carvalho (11) 3339-8070 / gabrielacarvalho@sp.gov.br
Damaris Rota (11) 3339-8308 / drota@sp.gov.br

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Voluntários fazem manutenção na Locomotiva do Museu Ferroviário

Nos dias 15 e 16 de agosto (terça e quarta-feira passada) a locomotiva do Museu Ferroviário de Indaiatuba recebeu uma atenção de dois voluntários: Willian Lopes Miranda e Marcelo Forner, que graciosamente fizeram ações de restauro no patrimônio.

Os metais da locomotiva foram polidos e um produto de preservação foi passado nela toda.






De acordo com Willian, este trabalho foi feito pela sua paixão por todos os assuntos relacionados à ferrovias.

Ainda neste ano e por conta própria, Willian fez uma placa de identificação na Estação de Pimenta (veja abaixo) com as mesmas características da original. 

A Estação, já declarada como bem sujeito à tombamento pelo Conselho de Preservação da Fundação Pró-Memória de Indaiatuba teve seu telhado arrancado por completo, as telhas e o madeiramento.

Não é só essa estação que está negligenciada por esse Conselho. A Estação de Itaici, também declarada como patrimônio material que deve ser preservado, foi reformada há pouco tempo, o madeiramento original foi arrancado juntamente com as telhas e foram postas telhas onduladas (tipo polipropileno) no lugar.



Chave Stein, parada da antiga Sorocabana, localizada no município de Elias Fausto, também foi restaurada por Willian há aproximadamente três anos atrás, conforme imagens abaixo. Neste caso, quem colaborou foi Aldineis Boldrini, que atualmente trabalha como guarda de patrimônio da FIEC.













Tanto Willian como Aldineis, possuem um sonho: instalar trilhos na frente da Estação Ferroviária do Centro (Museu) para que a locomotiva possa fazer passeios turísticos, mesmo que pequenos.

SONHAR PODE!

Este post destaca, por um lado, a importância do trabalho de voluntários e por outro, a inoperância de quem, oficialmente, deveria fazer a preservação.


_________________________________________________________________________________

Crédito das imagens: Willian Lopes Miranda 

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Nabor Pires Camargo - Notícias da década de 1930

Correio Paulistano de 22 de janeiro de 1930:
Nabor Pires Camargo fica em 2º lugar em Concurso de Música

____________________________________________________________________________

Correio Paulistano de 20 de fevereiro de 1930:
Irmãos Vitale publica partituras de Nabor


____________________________________________________________________________

Correio Paulistano de 23 de fevereiro de 1935:
Editora F. da Rosa publica "últimas novidades carnavalescas"



____________________________________________________________________________

Correio Paulistano de 21 de agosto de 1935:
Correio convoca Nabor Pires Camargo para retirar carta




____________________________________________________________________________

Correio Paulistano de 24 de dezembro de 1936:
 Nabor Pires Camargo 'sindicalista':



____________________________________________________________________________

Correio Paulistano de 5 de dezembro de 1937:
 Nabor Pires Camargo participa de concurso de música para 
propaganda da Festa da Uva de Jundiai em 1938:


____________________________________________________________________________

Correio Paulistano de 29 de dezembro de 1937:
 Músicas Carnavalescas para 1938



____________________________________________________________________________

Correio Paulistano de 11 de março de 1939:
Obituário de D. Josephina Rodrigo Botet Mattioli





segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Edital para concurso público de professor de "primeiras letras" em Indaiatuba - 1858

No dia 11 de novembro de 1858 o Presidente da então Província de São Paulo, publicou um edital para abrir concurso público para professores de "primeiras letras". 

Consta no edital que uma das vagas era para então "Freguezia" de Indaiatuba.

Fonte: Jornal CORREIO PAULISTANO
Edição no. 791 de 11 de novembro de 1858.


Casarão Pau preto ficará fechado ao público às terças-feiras

O Museu Municipal Casarão Pau Preto, a partir de 22 de agosto, às terças-feiras ficará fechado ao público. De acordo com as boas práticas museológicas o dia será reservado para manutenção, conservação e organização do espaço. A parte administrativa funcionará normalmente.
O Superintendente da Fundação Pró-Memória, Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus, afirma que tal prática é utilizada na maioria dos Museus. “Dificilmente temos Museus abertos todos os sete dias da semana, como era feito aqui. Depois do restauro finalizado em 2014 o Casarão vem recebendo medidas preventivas para manutenção do seu espaço e de sua estrutura, algo nunca feito até então. Preservar é mais barato, correto e inteligente que restaurar. A cada três meses o Museu é fechado para dedetização, limpeza do forro e tratamento da taipa e a partir de agora ficará fechado uma vez por semana para o tratamento do acervo”, conclui Nóbrega.
SERVIÇO:
- Endereço: R. Pedro Gonçalves, 477 - Centro / Telefone: (19) 3875-8383
- Horário de Funcionamento:
- Segunda, quarta, quinta, sexta e sábado:
Museu e Bosque – das 9h às 17h.
- Domingos e feriados:
Bosque – das 9h às 12h
Museu – das 13h às 17h.
- Terça-feira*
Casarão Fechado
* As atividades administrativas da Fundação funcionarão normalmente. 

Crédito: Divulgação

sábado, 19 de agosto de 2017

19 de Agosto - Dia do Historiador

Historiador


Veio para ressuscitar o tempo 
e escalpelar os mortos, 
as condecorações, as liturgias, as espadas, 
o espectro das fazendas submergidas, 
o muro de pedra entre membros da família, 
o ardido queixume das solteironas, 
os negócios de trapaça, as ilusões jamais confirmadas 
nem desfeitas. 

Veio para contar 
o que não faz jus a ser glorificado 
e se deposita, grânulo, 
no poço vazio da memória. 
É importuno, 
sabe-se importuno e insiste, 
rancoroso, fiel. 

Carlos Drummond de Andrade, in 'A Paixão Medida' 





sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Cemitério de Friburgo


Friburgo fica no interior de São Paulo entre as cidades de Campinas, Indaiatuba e Monte Mor (perto do aeroporto de Viracopos).


Por volta de 1860 os primeiros imigrantes de língua alemã chegaram na região de Friburgo e começaram a buscar terras. Em 1879 foi inaugurada a Sociedade Escolar; o prédio da escola alemã existe até hoje ao lado da igreja. 

A Igreja Luterana de Friburgo foi inaugurada em 1934. A partir de então, os cultos foram realizados na capela, assim como algumas festas tradicionais. 

Ambos os prédios, a escola e a igreja, foram tombados e estão bem preservados. 

O cemitério de Friburgo foi inaugurado em 1886 e conta com mais de 800 túmulos, sendo a maioria com nomes alemães como dos primeiros fundadores de Friburgo Krähenbühl e Tamerus, além de outras famílias como Jürs, Quitzau, Steffen e Schäfer entre outros.





quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Eleitores em Indaiatuba em 1856

Quantos eleitores Indaiatuba tinha em 1856?  Apenas três (3).

De acordo com a fonte abaixo, a distância da parochia  de Indayatuba até à cabeça do Districto (Sorocaba) era de 10 legoas (léguas).

Fonte: Correio Mercantil de 3 de abril de 1856.


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Luto - Reverendo João Marinho

Sinto informar que o Professor Reverendo João Marinho faleceu ontem, dia 15 de agosto, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo aos 87 anos. 

O velório do meu pai será no templo da Igreja Presbiteriana Unida, na Rua Bernardino de Campos, 644- Centro. 

O sepultamento será hoje, 16/08 as 16h., no Cemitério Memorial, Rua Primo José Mattioni, 509 - Vila Brizzola, após ofício fúnebre que ocorrerá as 14:30h.

João foi professor de 1977 a 1988 no Randolfo, Dom José e Camilo, encerrando sua carreira no Helena, onde trabalhei como professora de História, assim que ingressei no Estado por concurso, tive o prazer de ser sua colega e rapidamente aprender a admirá-lo como agente apaixonado pela Educação e sobretudo com extrema vontade e confiança em mudar a realidade através da Leitura e da Literatura.

Foi titular na primeira formação do Conselho Tutelar. De 1977 a 2011, foi pastor nas Igrejas Presbiteriana Central e do Jardim Califórnia, em Indaiatuba. Deixou como legado a construção dos templos.

O Professor reverendo João Marinho era casado com a professora de História Martha Barbosa Marinho e pai de Anael (médica otorrinolaringologista), João Marcos (historiador, pedagogo e comerciante), João Márcio (médico oftalmologista) e Marcia Marinho e os netos Sarah, João Gabriel, Catarina, Eduardo, Gabriela, Francisco, Clara e Giulia.

R.I.P.


terça-feira, 15 de agosto de 2017

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA NOVA OFICINA DA ESCOLA DO PATRIMONIO

As fichas de inscrições estarão disponíveis no site da Fundação

A Prefeitura por meio da Fundação Pró-Memória e em parceria com o Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas na Unicamp, promoverão oficinas gratuitas da Escola do Patrimônio durante o ano de 2017. 

Para participar basta preencher a ficha de inscrição disponível no site da fundação,www.promemoria.indaiatuba.sp.gov.br/, e encaminhá-la para o e-mail escoladopatrimonio@promemoria.indaiatuba.sp.gov.br. O documento estará à disposição quinze dias corridos antes de cada curso. Maiores informações pelo telefone 3875-8383 ou diretamente no Museu Casarão Pau Preto.

A Escola do Patrimônio é um projeto realizado em parceria entre Fundação Pró-Memória e o Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas na UNICAMP desde 2014, que visa discutir questões referentes ao patrimônio documental, cultural e ambiental e sua preservação por meio de oficinas gratuitas destinadas à comunidade.


Oficina: A preservação do patrimônio urbano do primeiro Oeste Paulista

Professor: Dr. Francisco Dias de Andrade (Doutor em História da Arte – UNICAMP)
Data: 26 de agosto
Horário: 9h às 13h - 14h às 16h
Local: Tulha – Casarão Pau Preto (Rua Pedro Gonçalves, 477 Jardim Pau Preto, Indaiatuba/SP)
Ementa: A oficina visa apresentar algumas noções e elementos urbanísticos e arquitetônicos básicos do passado da região compreendida por cidades como Jundiaí, Campinas, Itu, Indaiatuba, Sorocaba, Piracicaba, entre outras. No primeiro bloco temático se abordará algumas questões comuns à todas as cidades da região. Dentre elas, pode-se citar a influência da legislação colonial e imperial concernente ao solo urbano, as transformações decorridas da mudança da malha viária a partir do fim do séc. XIX, a importância dos imigrantes para a consolidação da vida urbana, o processo de criação de novas centralidades urbanas e seu impacto no “centro histórico” e o modo como essas dinâmicas foram (ou deixaram de ser) contempladas pelas políticas de preservação cultural.  No segundo bloco, pretende-se apresentar algumas diretrizes para pesquisadores interessados na história e na preservação urbana regional. Intenta-se encerrar a oficina com um roteiro de visita pelo centro histórico de Indaiatuba.
Atividade prática: Visita pelo centro histórico de Indaiatuba


Oficina: Experiências paulistas em educação patrimonial

Professor: Ms. Fernando Siviero
Data: 23 de setembro
Horário: 9h às 13h - 14h às 16h
Local: Tulha – Casarão Pau Preto (Rua Pedro Gonçalves, 477 Jardim Pau Preto, Indaiatuba/SP)
Ementa: Atualmente, muito se fala no campo da preservação do patrimônio cultural em Educação Patrimonial. Cada vez mais, as leis e as políticas públicas apontam a necessidade de projetos e ações educativas em qualquer intervenção preservacionista. Governo, ONGs e empresas disputam significados e práticas da educação patrimonial.
Em 2014, o Iphan publicou "Educação Patrimonial: histórico, conceitos e processos". Nesse breve livro, encontra-se uma perspectiva histórica do assunto na instituição e algumas orientações para a prática educativa. Apesar disso, observa-se que esse campo possui um acúmulo de experiências muito distintas em todo território nacional e ainda não possui sistematização. Nesse curso vamos estudar o histórico da educação patrimonial no Iphan e conhecer diferentes conceitos, paradigmas e ações educacionais.
Além disso, teremos a oportunidade de analisar algumas experiências nas quais a preservação e a educação patrimonial caminham em conjunto, criando situações e perspectivas que potencializam a função sociocultural dos bens culturais.
Inscrições a partir do dia: 08/09/2017


Oficina: O Barroco Paulista

 Professor: Doutorando Mateus Alves Silva (Doutorando em História - UNICAMP)
Data: 21 de outubro
Horário: 9h às 13h - 14h às 16h
Local: Tulha – Casarão Pau Preto (Rua Pedro Gonçalves, 477 Jardim Pau Preto, Indaiatuba/SP)
Ementa: A formação de São Paulo e o desenvolvimento artístico; Particularidades do Barroco Paulista; Arquitetura religiosa e civil; Escultura e talha barroca; Pintura e decoração religiosa.
Atividade prática: Exercícios de análise de obras de arte.

Inscrições a partir do dia: 06/10/2017
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES