BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Fundação Pro-Memória restaura carroçário

A Fundação Pró-Memória está restaurando as carroças que ficarão expostas no novo carroçário feito no Casarão Pau Preto. Segundo o superintendente, Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus, a Fundação possui quatro tipos de carroças que ficarão expostas ao público de forma permanente: Troller, Carroção, Carroça de Carregar Pedra e a Carroça de Pão.

O Troller é um tipo de charrete responsável por transportar pessoas do final do século XIX, e pertenceu ao senhor Antonio Estanislau do Amaral. O Carroção servia para carregar mercadorias. Já a Carroça de Carregar Pedra que transportava pedras cortadas para construção e a Carroça de Pão, da década de 1950, utilizada para entregar pães.

Segundo Gustavo, as três primeiras foram doadas pelo senhor Tércio Ferreira do Amaral e a última por Antonio Mattioni. Todas estão sendo recuperadas por um especialista de Salto, o restaurador Eduardo Mazzeto. “Há muito tempo queríamos fazer tal recuperação, mas não tinha um espaço adequado para expor as carroças, agora com o carroçário a população vai ter a possibilidade de contemplar formas variadas desta locomoção, que foi muito utilizada antes do carro”.

Ainda, segundo o superintendente, a proposta de expor as carroças e de construir um carroçário está de acordo com a filosofia empregada pela instituição no restauro do Casarão. “Estamos tentando resgatar a originalidade do complexo histórico, que chegou a ter um carroçário no passado”, comenta Gustavo. “Essa foi a oportunidade para recuperar tal edificação e também expor ao público as carroças”, finaliza.








quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Convite: conferência sobre o restauro do Casarão Pau Preto


Google Maps mostra como eram os caminhos no século XVIII

Texto de Joana Rôxo/JPN e jornal Público
 
Os internautas já podem saber como eram os seus países no século XVII, através de uma colecção de mapas históricos, disponível no Google Maps.

O projecto, desenvolvido pelo coleccionador norte-americano David Rumsey e pela Google, pretende dar a conhecer as alterações dos países desde o século XVIII.

Os documentos históricos foram disponibilizados pela Fundação David Rumsey — "Historical Map Collection". Segundo o site oficial de Rumsey, "a nova ferramenta inclui a pesquisa geográfica através da localização no mapa e pela cobertura do mapa antigo sobre o mapa actual, numa janela do Google Maps".

Portugal, no século XVIII, foi desenhado pelo geógrafo italiano Giovanni Rizzi Zannoni, e corresponde à constituição do país entre os anos de 1736 e 1814. O mapa permite conhecer as fronteiras, as cidades e os distritos de terras lusas, em grande detalhe.

Além de Portugal, é possível visualizar 118 países de cinco continentes diferentes e um mapa completo da Europa de 1787.

A lista de mapas disponíveis online pode ser vista aqui.



LIVRO SOBRE HISTÓRIA DE INDAIATUBA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS VISITADAS NA ÚLTIMA SEMANA

PESQUISAR NESTE BLOG

História do Hino de Indaiatuba

https://www.youtube.com/watch?v=tauWwWrYipc

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES