BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Fundação Pró-memória completa 20 anos

A Fundação Pró-Memória completa 20 anos em 2014 e foram preparadas diversas atividades comemorativas. Segundo o seu superintendente, Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus, a mais relevante é a reinauguração do Casarão Pau Preto, que deverá acontecer no dia 27 de abril. “Estamos fazendo todo o restaurado e reformulado, para atender com maior comodidade a população. Estará mais próximo do original do que era antes das obras”, comemora.
 
Para Gustavo, o trabalho de restauro merece destaque. “É digno de nota, pois em poucos lugares no Brasil é feito um trabalho como esse. Tal resultado positivo deve-se da conscientização da Administração Pública da importância em preservar e recuperar a memória da cidade, poucas cidades, que não são consideradas históricas, tem tal iniciativa, nesse caso pode-se dizer que Indaiatuba está na vanguarda”, comenta. Ele salienta também o papel da comunidade, afirmando que o lugar histórico só tem relevância se for valorizado por sua população, empatia que ele enxerga na relação dos cidadãos de Indaiatuba com o Casarão e outros bens históricos.
 
Gustavo acredita que o esclarecimento da importância da questão histórica em Indaiatuba tem como principal responsável a Fundação Pró-Memória, que há 20 anos se dedica a “escrever a história e divulgar a memória” da cidade. “Aliás esse será o emblemático título que vai estampar o logotipo de comemorações dos 20 anos da Fundação”, adianta.
 
Além da reinauguração do Casarão, a Fundação preparou para fevereiro uma série de iniciativas que vêm evidenciar seus propósitos. A partir do dia 10 de fevereiro, no Polo Shopping, apresentará a exposição 20 da Fundação Pró-Memória: o restauro do Casarão Pau Preto, com fotografias que mostram cronologicamente as fases deste Patrimônio Histórico, desde o século XIX até sua atual restauração. A exposição que será itinerante ficará no Polo até dia 10 de março.
 
Já no 14 de fevereiro, às 19h30, no Plenário da Câmara, haverá sessão solene para comemoração dos 20 anos da Fundação, além disso será lançado o selo comemorativo da data e o evento terminará com uma palestra, com os professores Dr. Marcos Tognon (Unicamp) e Eduardo Salmar (Unimep), que explanarão sobre a importância do Patrimônio Histórico e o restauro do Casarão.
 
Acreditando na importância da educação patrimonial para construção da cidadania, a Fundação, também passará a distribuir, a partir de fevereiro, em Escolas Estaduais e Privadas um Kit com os livros produzidos pela instituição. “A escolha de tais escolas deve-se ao fato de que as Escolas Municipais já contêm os livros”, lembra. As obras virão numa caixa personalisada com o logo comemorativo da Fundação Pró-Memória. Segundo o superintendente, ao longo do ano a Fundação proporcionará inúmeras atividades visando a divulgação e a preservação da memória da cidade. “Isso é só o começo”, completa.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Petição Pública: Queremos que o dia 20 de Novembro seja Feriado em Indaiatuba, Dia da Consciência Negra.

Para: Exmo. Sr. Prefeito de Indaiatuba, Câmara Municipal de Indaiatuba

É conhecida por todos a história dos negros no mundo, em todo o continente Americano e principalmente no Brasil. A partir dessa justificação pela história o Governo Federal vem intensificando dia após dia as ações afirmativas do Estado a fim de diminuir cada vez mais o abismo social existente em nosso país alavancado por um instrumento enojoso: o racismo.

A data foi escolhida pois Zumbi dos Palmares, líder revolucionário negro e quilombola, foi morto aos 20 de Novembro de 1695 em uma emboscada no Estado do Alagoas. Zumbi foi o maior exemplo da luta dos negros em nosso país e fundador da República dos Palmares, colônia que acolhia os escravos fugidos e que existiu por cerca de 100 anos.

Apesar de ressaltarmos a questão da celebração cultural devemos nos atentar a outros fatores como a discriminação e a violência contra os afrodescendentes.
Segundo dados do IBGE (Censo 2010), cerca de 50,7% da população nacional é negra ou parda, porém, a desigualdade, apesar de vários esforços governamentais, ainda é latente e a grande maioria dessa população negra ou parda infelizmente ainda ocupa os degraus mais baixos da pirâmide social.

Um dado alarmante foi salientado pelo Senador Paulo Paim (PT), único Senador da República negro em nosso país. Segundo o DATASENADO, órgão de coleta e análise de dados econômicos e sociais daquela Douta Casa, 75% dos jovens de todo o Brasil que sofrem ou sofreram algum tipo de violência são negros ou pardos, números que nos devem deixar preocupados e nos fazer refletir sob qual o tipo de democracia racial que vivemos, onde o negros e seus descendentes ainda são os marginalizados.

No ano de 2013, conseguimos uma grande vitória, Indaiatuba teve pela primeira vez o Ponto Facultativo do “Dia da Consciência Negra”. Contudo, apenas o expediente da Câmara Municipal foi interrompido nesta data. Apesar do pequeno impacto, o que se viu foram várias pessoas buscando informações sobre a data, e se questionando porquê nas cidades de nossa região é feriado e em Indaiatuba não. Depois desse Ponto Facultativo precisamos avançar, queremos mais, queremos o Feriado de 20 de Novembro, para homenagear da forma mais adequada Zumbi dos Palmares e todos os negros e negras que morreram durante a escravidão e os que até hoje sofrem com o preconceito racial, alimentado pelo preconceito de classe.


Foi pensando nisso que o Vereador Derci de Lima propôs na Câmara Municipal que o dia 20 de Novembro seja transformado em feriado municipal, pois acredita que essa é uma importante ação afirmativa que pode ser sim incorporada pelo município de Indaiatuba, e permitirá com que grupos sociais e demais entidades se organizem na data para celebrar e divulgar a cultura negra de nossa cidade. Cultura essa aliás, que muitos indaiatubanos negros, amarelos e brancos desconhecem, pois a história do negro em Indaiatuba não é divulgada, e muito menos estudada, conhecida e valorizada como deveria ser. Em nosso Estado várias cidades já instituíram o feriado, dentre elas estão: Americana, Araras, Campinas, Capivari, Limeira, Hortolândia, Itatiba, Itu, Jaguariúna, Jundiaí, Pedreira, Piracicaba, Salto, Sorocaba e Sumaré.
 A instituição do feriado de 20 de Novembro não se trata de reparação ou pagamento de qualquer dívida social, mas é sim um incentivo cultural, é a lembrança de que os negros tiveram seus heróis nesta terra, tiveram seus mártires, e o Poder Público reconhece a importância deles para a construção de uma sociedade republicana, plural, defensora dos direitos humanos e altamente democrática.

Queremos então que o 20 de Novembro seja Feriado em Indaiatuba!
Para nós não basta o ponto facultativo.
Pelo reconhecimento de Zumbi!
Pelo fim do preconceito em nossa cidade!
Pelo reconhecimento da importância da cultura negra e pela valorização do povo negro.
Queremos 20 de Novembro em Indaiatuba, Feriado já!
 
 
 
.....oooooOooooo.....



Derci apresenta projetos sobre questões raciais
Vereador reapresenta, na Câmara, Projeto de Lei que cria o Dia da Consciência Negra em Indaiatuba
 
(texto de Simone Santos)
O vereador Derci de Lima (PT) protocolou na manhã da última quarta-feira (22 de janeiro de 2014), três Projetos de Lei e uma Indicação, referentes à Comunidade Negra, dentre eles, o que cria o Dia da Consciência Negra em Indaiatuba (PL 04/2014). “Faremos em 2014 um movimento diferente do que fizemos no ano passado. Estamos lançando um abaixo assinado para coletar adesões da população – tanto na internet como nas praças e ruas de Indaiatuba –, visando sensibilizar meus colegas vereadores, e também o prefeito, sobre a importância da Comunidade Negra ter o seu dia instituído”, explicou Derci.
 
Em 2013, o vereador Derci teve o apoio dos vereadores Linho (PT) e Bruno Ganem (PV). “A Câmara aprovou uma emenda que modificou inteiramente o conteúdo do meu Projeto, concedendo ponto facultativo no dia 20 de novembro. O prefeito sancionou o projeto, mas ele próprio não concedeu o ponto facultativo nas repartições públicas municipais. Portanto, acredito que essa mudança terá que ser feita, revogando a Lei Municipal que criou o ponto facultativo e retomando novamente o debate”, reforça o parlamentar.
 
 
OUTROS PROJETOS DE LEI
 
Derci também apresentou o Projeto de Lei 03/2014, que visa instituir o programa de acompanhamento e aconselhamento genético preventivo e assistência médica integral às pessoas portadoras do Traço Falciforme e com Anemia Falciforme em Indaiatuba. “Segundo levantamento que minha assessoria fez junto ao Ministério da Saúde, a Anemia Falciforme é uma doença que não tem cura e que atinge quase que exclusivamente a população negra. Ela se caracteriza pela alteração dos glóbulos vermelhos no sangue, fazendo com que as células tenham a membrana alterada, causando um rompimento com maior facilidade, o que gera a anemia. O diagnóstico é simples, apenas bastando fazer o “teste do pezinho” em recém-nascidos”, comenta.
 
Outro Projeto de Lei apresentado pelo vereador, o PL 02/2014, visa instituir a Semana de Solidariedade aos Povos Africanos. “A busca por minério, animais, terras, tesouros e até mesmo pessoas na mãe África, produziu no continente africano consequências inestimáveis. Acredito que temos uma profunda responsabilidade de nos solidarizarmos de todas as formas com o berço da humanidade, a fim de minimizar os efeitos de séculos de escravidão e destruição da África”, reforça Derci.
 
INDICAÇÃO
 
O mandato do vereador Derci de Lima acredita que o combate ao racismo deve ser uma das principais pautas a serem debatidas em Indaiatuba. Com a intenção de fomentar esse debate no âmbito da municipalidade, Derci apresentou a Indicação 013/2014, sugerindo ao prefeito que crie a Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. “É preciso acabar de vez com essa prática que em nada contribui com a nossa Democracia. O próprio Governo Federal possui a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e muitas prefeituras da Região Metropolitana de Campinas já fizeram o mesmo. Por que aqui não podemos ter uma Coordenadoria?”, questiona Derci.
 
Segundo a indicação protocolada por Derci, a Coordenadoria terá como objetivo promover princípios e diretrizes nacionais instituídas pela Política Nacional de Promoção da Igualdade Racial em defesa dos que sofrem preconceito ou discriminação em função da etnia, raça ou cor, e instituir orientações legais, sociais e administrativas no campo das relações étnico-raciais nas políticas públicas desenvolvidas pela Prefeitura de Indaiatuba. “Queremos que o Executivo Municipal se comprometa a realizar ações de longo, médio e curto prazo na luta contra o racismo, a discriminação, a intolerância e a xenofobia”, concluiu Derci.
 
Fonte: Câmara Municipal de Indaiatuba.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Funcionário do Saae auxilia na reconstrução de paredes de taipa do Casarão Pau Preto

Sérgio Mateus Squilanti
O encanador Claudionor Batista, 63 anos, funcionário do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos), teve um papel fundamental na reconstrução das paredes de taipa do Casarão Pau Preto. Edificado por volta de 1830, atrás da Igreja N.S. Candelária, o imóvel é um dos últimos construídos com essa técnica.

Quinta-feira (16/1), o superintendente do Saae, engenheiro Nilson Gaspar, inspecionou o trabalho, que caminha para sua fase final, recuperando as paredes internas do Casarão, que sofreram avarias.

“O trabalho ficou excelente!”, afirma o superintendente.

Aos 12 anos de idade, Claudionor já utilizava a “taipa de mão” (entrelaçado de madeira, preenchido com barro), para edificar paredes em Presidente Prudente, onde residia.

“É um serviço muito lento e muito delicado de ser feito, que exige especial atenção”, esclarece Claudionor. “Mas tudo ficou praticamente como eram as paredes originais, de mais de 100 anos”, complementa.

Questionado se gostou de ter realizado essa reconstrução histórica, num imóvel tão importante, querido e visitado de Indaiatuba, o funcionário do Saae afirmou sem pestanejar. “Fiz o trabalho com muito amor”.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Continua recuperação do conjunto histórico do Casarão Pau Preto

A obra de reforma e recuperação do conjunto histórico do Casarão Pau Preto continuou, inclusive no período entre o Natal e o Ano Novo. Algumas paredes tiveram que ser refeitas de acordo com a técnica original, devido à ação do tempo, ataques de cupins e ao vazamento de água da Rua Pedro Gonçalves.

De acordo com o superintendente da Fundação Pró-Memória, Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus, foi feito um preenchimento em um espaço existente por de baixo do prédio para complementar o trabalho sustentação, que funcionar como amortecedor para reduzir o impacto sobre as paredes de taipa.

Gustavo também informa que o trabalho em toda cobertura do Casarão está em andamento. Já foi colocada uma manta térmica em toda sua extensão e as telhas, mais próximas das originais, estão sendo trocadas. Tal situação vai contribuir para o controle de temperatura do prédio e resolver o problema de infiltração de água.

O superintendente do Pró-Memória salienta que o trabalho nas paredes de taipa consiste em uma prática muito específica, que além do barro, do pau a pique e do bambu, conta também com um revestimento feito a base de cal, areia e um pouco de cimento, acabamento necessário para dar sustentação e força para a construção. Tal técnica remete, no mínimo, a dois séculos, com a diferença que no lugar do cimento era usado esterco de vaca.

Gustavo destaca o trabalho em equipe feito na obra, envolvendo as Secretarias Municipais, principalmente Obras, Engenharia e Meio Ambiente, que além de todo apoio logístico está fornecendo o material, e das empresas Exsa e Congesa que estão trabalhando nos banheiros, reserva técnica e cobertura. Para o serviço de recomposição da parte danificada das paredes a Prefeitura conta com a parceria do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos), que cedeu funcionários.

Para acompanhar integralmente os trabalhos, a Fundação Pró-Memória de Indaiatuba contratou o arquiteto e professor universitário Eduardo Salmar, especializado em taipa de mão e pilão, por “notória especialização”, nos termos da Lei Federal 8666/93 (art. 13, inciso XVII, cc. art.25, II). A obra também é supervisionada pelo arquiteto Rubens Oliveira, da Secretaria de Engenharia e Planejamento Urbano e membro do Conselho de Preservação.

RECORDANDO

Sobre a taipa, o superintendente da Fundação, afirma que a seu pedido foi feito um minucioso trabalho de prospecção para verificar possíveis patologias, diversidade de técnicas construtivas, para tentar um trabalho de restauração e não somente reconstrução. ”Gostaria que em alguns pontos do prédio fossem retomadas as características originais, mas como o Casarão foi muito modificado desde que foi construído não será possível retomar integralmente a originalidade”, explica. “O Casarão foi construído para outros fins e hoje virou museu, com grande circulação de pessoas, espaço para oficinas e palestras, com fins culturais, voltados à divulgação da história e memória de Indaiatuba”, completa.

A preparação da taipa, como colocação de escoras e a descupinização começou a ser feita em setembro, enquanto era feito o trabalho detalhado de prospecção, que permitirá a recuperação das paredes.

Nesta segunda etapa de obras do Casarão, além da recuperação das paredes que foram danificadas, será feita a revisão de toda a cobertura, incluindo telhas, madeiramento e calhas; instalação de manta de subcobertura; revisão das instalações elétricas; pintura geral; construção de sanitários.

A adequação do anexo para receber a reserva técnica do museu, construção do carroçário e recuperação de pisos danificados também fazem parte dessa etapa da reforma. Segundo o superintendente, as obras da parte do fundo do Casarão e do banheiro acessível já estão bem adiantadas.

Durante a obra, a administração e a superintendência da Fundação Pró-Memória atendem no prédio do Arquivo Municipal, localizado na rua Jácomo Nazário, nº 1.046, bairro Cidade Nova.

sábado, 4 de janeiro de 2014

Paredes de taipa do Casarão Pau Preto recebem restauro

As obras de restauração das paredes de taipa do Casarão Pau Preto estão seguindo conforme o cronograma. “Esta parte da obra do Patrimônio Histórico, que está sendo custeada integralmente pela Fundação com suporte financeiro da Prefeitura Municipal, é supervisionada pelo arquiteto professor Eduardo Salmar, que é especialista em Taipa de Mão e de Pilão”, comenta o superintendente da Fundação Pró-Memória, Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus.
Algumas partes das paredes atingidas pelo vazamento e também por cupins estão sendo refeitas de acordo com as técnicas originais. “Com mão de obra especializada contratada pela Fundação e por trabalhadores cedidos pelo SAAE”, informa Gustavo.
Conforme o superintendente da Fundação, ao final da obra esta parte do Casarão estará mais próxima do original do que antes do vazamento. “A Fundação Pró-Memória, o Executivo Municipal e as demais Secretarias Municipais, principalmente, SAAE, Planejamento e Engenharia, Obras, Urbanismo e Meio Ambiente e Fazenda estão se empenhando o máximo para que tudo ocorra dentro do esperado”, afirma. “Além disso, a parte das baias e banheiros, que estão por conta das empresas Congesa e da Exsa também estão bem adiantadas e sendo feita com muito zelo e responsabilidade ao Patrimônio. Ele destaca, ainda, que graças a esse trabalho de equipe é que tal projeto está andando de acordo com suas expectativas”, finaliza.


  • Redatores: Gil Nunes
  • Release N.º: 2273
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES